CPI da Covid questiona ex-diretor do Ministério da Saúde sobre propina

Roberto Ferreira Dias é acusado de pedir propina durante a negociação de compra da vacina AstraZeneca em Brasília

CPI da Covid questiona ex-diretor do Ministério da Saúde sobre propina
O ex-diretor do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias foi afastado do cargo por suspeita de pedido de propina na negociação de vacina contra a Covid-9 - Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (07) a CPI da Covid ouve Roberto Ferreira Dias, ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde. Os Senadores devem questioná-lo sobre um suposto pedido de propina durante a negociação para compra de vacinas.

O pedido teria acontecido durante um jantar no mês de fevereiro em Brasília quando Roberto Dias teria pedido US$ 1 por dose da vacina AstraZeneca. A negociação tratava de 400 milhões de doses do imunizante.

Ao ser citado durante a acusação de Luiz Paulo Dominguetti, Dias foi afastado do cargo. Ele nega as acusações e afirma que não conhecia Dominguetti.

No entanto, o nome de Roberto apareceu também nos depoimentos dos irmãos Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, e Luis Miranda (DEM-DF), deputado federal que são acusados de irregularidades na compra da vacina Covaxin.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments