Covid-19: Vários estados do Brasil à beira do colapso

Ao menos oito estados brasileiros decretam algum tipo de toque de recolher em uma tentativa de não entrar em colapso

No Painel Coronavírus no Brasil atualizado nessa quinta-feira (25/02) às 19h está registrado que ultrapassamos a marca de 250 mil mortes no país por causa da Covid-19. A confirmação de 10.390.461 casos também está exposta na página oficial do Governo Federal à disposição de qualquer cidadão.

Porém, os números alarmantes parecem não sensibilizar a maioria da população e frequentemente se tem registro de aglomerações. A consequência são aumento de contágio e de internações, hospitais lotados, leitos de UTI em déficit com repetição deste cenário em vários estados brasileiros. Ao menos em oito deles, as autoridades locais decretaram algum tipo de toque de recolher: Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Mato Grosso, Paraíba, Paraná e Piauí.

No Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite decretou bandeira preta e a partir de amanhã (27/02) só estará permitido o funcionamento de estabelecimentos que exerçam atividades essenciais até o dia 7 de março. A taxa de ocupação das UTI no estado é de 91%. De mais de 700 vagas livres, só restam menos de 300 em apenas 15 dias.  

Estados aderem à medidas restritivas

A Bahia decretou lockdown em todo o estado a partir de hoje (26/02) e vale até a próxima segunda-feira (01/03) com possibilidade de ser renovado. O decreto estabelece o fechamento de prestadores de serviços não-essenciais das 20h dessa sexta até a abertura às 5h de segunda. Todas as atividades sociais de qualquer natureza, sejam elas religiosas, esportivas, políticas ou culturais estão proibidas. Nesta quinta-feira (25/02) a taxa de ocupação dos leitos de UTI chegou a 84%. O governador Rui Costa teme um colapso no sistema de saúde.

O Ceará já está sob a implementação de um decreto mais rígido, cuja determinação, além do toque de recolher entre 22h e 5h, exige o fechamento do comércio às 20h, durante a semana, e às 17h, aos fins de semana. Os espaços públicos também estão sendo fechados a partir das 17h.

A situação no Acre já é considerada de calamidade pública. Além da pandemia causada pelo novo coronavírus, o estado passa por um surto de dengue e enfrenta uma série de cheias dos rios que inundaram bairros inteiros.Cerca de 130 mil pessoas foram afetadas pela enchente e a Secretaria de Estado de Saúde do Acre registra 154.739 contaminados pela Covid-19.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments